quarta-feira, 4 de março de 2009

Lêda Mello




Libertação

Cansei de ser ninho, de ser só abrigo.
Eu quero ser ave, levantar meus vôos,
Cruzar o espaço, descortinar horizontes,
Buscar outros ninhos para me abrigar.

Cansei de ser porto, ser sempre chegada.
Eu quero ser barco, levantar âncoras,
Singrar outros mares, provar novas águas,
Buscar outros portos, por onde aportar.

Cansei de ser platéia, apenas ouvinte.
Eu quero ser palco, mostrar-me na luz,
O próprio espetáculo, cenário e festa,
Fazer de mim mesma o espetáculo maior.

Cansei de calar, de ser só espera.
Eu quero gritar, mostrar o que sou,
Receber da vida o que é meu, por direito,
Quebrar meus grilhões, ser livre, VIVER!

© Lêda Mello
Arapiraca (AL) - Brasil

6 comentários:

Anônimo disse...

Marise, parabéns pelo beleza do seu espaço, de refinado bom gosto, e cheio de sensibilidade Maravilhoso o poema de Leda Mello , poetisa que admiro desde meus primeiros contactos com a net. Meu abraço, e meu agradecimento pela sua visita ao meu cantinho no Recanto das Letras. Magy

Lêda Yara disse...

Olá, Magy!

Que bom ter você por aqui, lendo os meus versinhos! Obrigada, amiga. Feliz nosso Dia da Mulher!
Beijo,
Lêda Yara

Anônimo disse...

Ledinha , parceira de poesia , sempre levando sua luz e grandeza por onde passsa . Beijão !

denise moura disse...

Lêda yara
Que delícioso texto!!!!!!!!
Gratifica vivenciar este momento
Parabéns

Sandra Lúcia Ceccon Perazzo disse...

Lêda querida,
Muito lindo menina, a sua "Libertação"!
Marise sabe escolher e tenha certeza que seus versos iluminaram ainda mais esse espaço.
Beijos carinhosos
Sanzinha

Sylvia Cohin disse...

Lêda querida,
Onde você estiver, uma luz intensa está a brilhar, irradiando sua paz em versos perfeitos. Quando libertária, mais lindo ainda!!
Beijo, Syl