quarta-feira, 1 de julho de 2009

Luís de Camões



Soneto

Ditoso seja aquele que somente
se queixa de amorosas esquivanças;
pois por elas não perde as esperanças
de poder n'algum tempo ser contente.

Ditoso seja quem, estando ausente,
não sente mais que a pena das lembranças;
porqu'inda que se tema de mudanças,
menos se teme a dor quando se sente.

Ditoso seja, enfim, qualquer estado
onde enganos, desprezos e isenção
trazem o coração atormentado.

Mas triste quem se sente magoado
d'erros em que não pode haver perdão,
sem ficar n'alma a mágoa do pecado.

Luís Vaz de Camões – Série Sonetos
Leia mais poemas de Camões clicando aqui.

7 comentários:

silviaraujomotta disse...

LÍNGUA PORTUGUESA

Soneto clássico-decassílabo-heróico
Cadência interna sonora fundamental
na sexta e na décima sílabas.
Rimado:ABAB,ABAB,CDC,EDE.
Silvia Araújo Motta/BH/MG/Brasil.

A Língua Portu(gue)sa de Ca(mões),
Machado de Assis-(Gê)nios do sa(ber)
inteira luz gi(gan)te entre as na(ções)
conduz valor can(tan)te em cada (Ser.)

Impõe respeito, (gló)rias nas li(ções)!
Linguagem pura (cum)pre seu de(ver),
razão perfeita, (não) traz arra(nhões),
palavra forte, i(ma)gem de po(der).

No linguajar que (fi)no trato al(can)ça
na mente mostra (fúl)gidos le(trei)ros,
reparte a Flor do( Lá)cio, bela he(ran)ça.

Sonora e rica (bri)lha pelo (mun)do
contém na escrita (bra)dos alta(nei)ros:
-Tesouro raro (faz) luzir ver(da)de.
---------------------------------------------

Sílvia Araújo Motta disse...

Marise querida,
Que lindo é o este espaço...
PARABÉNS PELO SEU AMOR À CULTURA
E TRADIÇÕES LUSO-BRASILEIRAS.
O poema de CAMÕES QUE VC POSTOU ESTÁ MARAVILHOSO!
qUERO VOLTAR SEMPRE PARA VISITÁ-LA.
UM BJ
Sílvia Araújo Motta

http://clubedalinguaport.ning.com

http://www.recantodasletras.uol.com.br/autores/silviaraujomotta

Sílvia Araújo Motta disse...

CAMÕES E A LÍNGUA PORTUGUESA
APRESENTAÇÃO EM VERSOS ACRÓSTICOS.
---------------------------------
PRIMEIRA PARTE:

LUÍS VAZ DE CAMÕES
Por Sílvia Araújo Motta

1-INFÂNCIA E JUVENTUDE

I-Inúmeras informações contradizem o local do
N-Nascimento do POETA Luís Vaz de CAMÕES:
F-Filho de Simão Vaz de Camões e Ana Sá e Macedo
Â-Ainda, trineto do Trovador Vasco Pires de Camões,
N-No parentesco,com o Navegador Vasco da Gama.
C-Conquistou fama de Poeta e feitio altivo. Teria
I-Importantes estudos em Lisboa e sem os registros,
A-A única Universidade de Portugal, em Coimbra.
-
E-Em 1549, soldado militar, em Ceuta(Marrocos),num cerco,
-
J-Jovem, ainda, teve um dos olhos vazados por
U-Uma seta dos Mouros “pela fúria de Marte.”
V-Voltou para Lisboa em 1551(conta na Elegia)
E-E teve vida boêmia, com inúmeros amores.
N-Não há fundamento documental, mas em 1552,
T-Teve sua prisão, no Dia de Corpus Christi;
U-Uma Carta de Perdão, enviou-lhe para o Oriente,
D-Deu-lhe passagem para Guerra, em 1553,
E-Em Armada de Fernão Álvares Cabral.
-

Sílvia Araújo Motta disse...

VIDA DE LUÍS DE CAMÕES
Por Silvia Araújo Motta
-
V-Vários problemas, aparentemente insolúveis,
I-Indicados pela distância temporal e ausência
D-De dados confiáveis e até pela sua grandiosidade,
A-A Biografia e Obra de Camões exigem inteligência
-
D-Dos Historiadores e Teóricos da Literatura,
E-Entre outros,Teófilo Braga,Hernani Ciodad e
-
L-Líderes como Prof. Mendes dos Remédios, afirmam
U-Um local de nascimento:Lisboa-Portugal,em1524;
Í-Indicam também outras datas entre 1517 e 1525;
S-Sá Carneiro(1524);em Carlos Anastácio, local:Coimbra.
-
D-Do retrato vivo da Renascença, vê-se,
E-Em século XVI, o CLASSICISMO PORTUGUÊS.
-
C-Com o sopro ÉPICO de CAMÕES e João de Barros,
A-A própria expansão marítima portuguesa alargou,
M-Muito mais, a marca do espírito renascentista.
Õ-O Dia DEZ de JUNHO/1580, marcou o passamento
E-Especial, de Camões, com restos mortais em Lisboa:
S-Sinalizada 1ª edição de “Os Lusíadas”, em 1572.

[...]
Os restos mortais de Camões repousam perto do Convento de Santana. A Companhia dos Cortesãos pagou as despesas do seu funeral. Pode-se ler agora, no lugar onde descansa para a eternidade uma lápide mandada fazer por D. Gonçalo Coutinho:
"Aqui jaz Luís Vaz de Camões, PRÍNCIPE DOS POETAS DO SEU TEMPO. Viveu pobre e miseravelmente e assim morreu."

Na vida do autor ,há uma obra de valor inigualável, "Os Lusíadas". Faleceu em casa, vítima de peste... Mas quem é Camões afinal?
Que obra é essa, aplaudida até por Sua Majestade, El-Rei D. Sebastião?[...]

Sílvia Araújo Motta disse...

LÍRICA CAMONIANA
Por Sílvia Araújo Motta
-
L-Lírica de Camões apresenta duas vertentes:
Í-Inconfundíveis; a tradicional constituída de Tercetos,
R-Redondilhas,Sextinas,Elegias, Éclogas,Vilancetes,
I-Inúmeros Motes, Glosas,Odes,Cantigas,Trovas,
C-Característica da Literatura Portuguesa,
A-À representação da chamada “medida velha.”
-
C-Clássica é a forma do soneto de Petrarca
A-Assinalada pela linhagem lusitana,
M-Maravilhosa que enriquece e demarca
O-O engenho e a arte que o vernáculo domina;
N-Na sensibilidade dos temas e imagens criadas,
I-Incomparável autor de jóias literárias,
A-A POESIA Camoniana revela experi~encia vivida,
N-na guerra, no exílio, na prisão, na miséria, no
A-Amor, no abandono á luz de Cultura sólida:
----------------------------------------------------------

Silvia Araújo Motta disse...

OBRA DE CAMÕES- CONCLUSÃO
Por Sílvia Araújo Motta
-
O-Obra de Luís Vaz de Camões é constituída,
B-Basicamente de “Os Lusíadas” (1572:épico)
R-“Rimas” (poesia lírica). Em peças teatrais
A-Apresenta três: “Auto do Filodemo”
-
D-Dedicatória ao “El Rei Seleuco”, “Anfitriões”.
E-Algumas Cartas Familiares, com muitas lições.
-
C-Camões(nome que deriva do Solar dos Camões)
A-A posteriori CAMOS, no Vale do Minor,
M-Mais próximo de Baiona. Camões foi
Õ-“O Cavaleiro da Casa Real” nos Salões dos Paços,
E-Especialmente, apresentava-se para Senhores e Rei.
S-Sabe-se que é perfeitamente, possível, compreensível,
-
C-Conclusiva opinião de que ele tenha amado,
O-O trio de mulheres de excelente situação financeira,
N-Na sociedade: Dona Francisca de Aragão, Dona
C-Catarina de Athaíde e até a Infante Dona Maria.
L-Lutou para conquistar a aventura na história.
U-Um “boa-pinta”, charmoso, poeta e galanteador,
S-Soube conviver com a fortuna e depois na miséria,
Ã-A humildade da esmola, do seu escravo Jaú António.
O-O GÊNIO está na glória! É o maior Poeta da Língua Portuguesa.
__-__________________________________

Sandra Lúcia Ceccon Perazzo disse...

Marise querida, só posso mesmo parabenizá-la trilhões de vezes, pois você sabe selecionar com perfeição tudo que posta aqui.
...Ditoso seja quem, estando ausente,
não sente mais que a pena das lembranças...

Beijos carinhosos
Sanzinha