quarta-feira, 1 de julho de 2009

Laura B. Martins



Tanto que eu não disse...

Era tanto o que eu não disse...
tanta palavra abafada...
Medo de dizer tolice
ou, talvez, ressabiada.

Era tanto o que eu não disse...
emudecida, engasgada...
E sempre aquela mesmice
que engoli, boca fechada.

Tantos anos se passaram,
tão pouco que os colorisse.
Defeitos me apregoaram

até chegar a velhice.
Agora, os sapos saltaram
e digo o que nunca disse!

20/03/2009

© Laura B. Martins
Lisboa - Portugal
Soc. Port. Autores nº 20958

http://laurabmartins01.blogs.sapo.pt

3 comentários:

Laura Martins disse...

Olá Marise, queria agradecer-lhe a gentileza e beleza do prémio enviado, (guardarei com carinho junto de outros que possuo), assim como da inserção do meu poema no seu blog.
Aqui tem o endereço do meu blog no Blogger «Signos Poéticos» (ainda no início e em fase de experiência) pois estou farta de perder tempo com o moroso do Sapo onde tenho 17 blogs. hihihi
Poderá também entrar em contacto comigo através de mensagens nos blogs.
Laura B. Martins
http://laurabmartins01.blogs.sapo.pt - Blog Biografia/Mulher
Um beijo e Parabéns pela beleza do seu blog.
Laura

Sandra Lúcia Ceccon Perazzo disse...

Laura menina poeta, li no seu poema o que fala o meu coração.
Lindo e real demais!
Parabéns por estar aqui neste espaço, que Marise nos presenteia!
Com carinho
Sandra LC Perazzo

Rita Maria disse...

... Acho fantástico este poema! Parece que meu peito alivia!

Rita