segunda-feira, 27 de setembro de 2010

Irani Genaro



A Cerca

Pobre cerca de tábuas despencadas,
Eu sei por que tu choras, companheira...

Os anos pesam mais do que as ramadas
Ou galhos da rosada trepadeira!

E sempre que chegavam as floradas,
Teu corpo era engolido e, altaneira,
Tão repleta de flores tu ficavas,
Beijando a rama terna e tão faceira!


Tens hoje a alma triste e já sem sonho.

Dor de saudade é ramo assaz medonho
Que agora se debruça sobre ti!


Não te sintas assim injustiçada,

Nem me ralhes, pois eu não sou culpada;
Repare! - Eu também envelheci!

Irani Genaro
Sorocaba (SP) - Brasil

Visite a sensibilidade de Irani Genaro em seu Paraíso

7 comentários:

Anônimo disse...

Queridas amigas Irani & Marise, à atualização está maravilhosa, parabéns! Um presente para os amantes da poesia e da arte. Deixo meus aplausos pela beleza dos versos, do bom gosto em cada detalhe dessa casa linda, e da acolhida a todos que aqui chegam para desfrutar de momentos inesquecíveis. Carinhoso abraço – Anny Manzieri.

Bel Pakes disse...

Irani,querida,sempre me surpreendendo...Só mesmo você, com a maturidade e a ternura do seu olhar, para transformar uma velha cerca em uma poesia tão bela! Parabéns!!! Um grande abraço.

Ruth Gentil Sivieri disse...

Blog maravilhoso, repleto de sensibilidade e beleza.
Parabéns ao soneto de Irani Genaro, que é de uma beleza indescritível.
Beijos

Sonia Pallone disse...

Vale sempre a pena, separar um tempo para vir conferir suas atualizações, amiga. Saio daqui renovada, com sabor de poesia, pulsando, à flor da pele...

Graça disse...

Olá, Marise!

Realmente, o que mais faz sofrer e entristecer uma cerca "de tábuas despencadas", com certeza não será nunca o peso das ramadas de flores da estação!!
Tempo, tempo, esse implacável tempo! Esse sim, faz chorar (e literalmente despencar!)

Que lindo o último verso!! Identificador dos anos...

Bj de parabéns à Irani.

Bj de obrigada a você, amiga, por ir buscar-me!

P.S.Amo teu espaço e você já é conhecedora deste fato!

ju rigoni disse...

Ah, o tempo... Só não vence a boa poesia, que esta não o reconhece.

Parabéns às duas. À poeta e a você por nos dar a chance de conhecê-la. Logo que possa a visitarei.

Bjs, Marise, boa semana. Inté!

Rafael Castellar das Neves disse...

Passei para dar uma espiada...mas vou ter que voltar, gostei daqui!

[]s