quinta-feira, 2 de setembro de 2010

Ferreira Gullar



Traduzir-se

Uma parte de mim
é todo mundo;
outra parte é ninguém,
fundo sem fundo.

Uma parte de mim
é multidão;
outra parte estranheza
e solidão.

Uma parte de mim
pesa, pondera;
outra parte
delira.

Uma parte de mim
almoça e janta;
outra parte
se espanta.

Uma parte de mim
é permanente;
outra parte
se sabe de repente.

Uma parte de mim
é só vertigem;
outra parte,
linguagem.

Traduzir-se uma parte
na outra parte
- que é uma questão
de vida ou morte -
será arte?

Deixo com vocês o poema de Gullar musicado por Raimundo Fagner, interpretado por ele e Chico Buarque.
Não se esqueçam de acionar a pausa na playlist do blog.


Um comentário:

Simone disse...

Marise querida!
Parabéns pela linda atualização, destaco aqui o que mais gostei: Traduzir-se, de Ferreira Gullar, belíssimo!
Beijos com carinho
Simone