quarta-feira, 16 de setembro de 2009

Andréa Maia



"Quando amo..."

Quando amo,
Sou sentimento preciso
Palavra incisiva
Sou corpo em entrega.

Sou coração desvairado
Alma inquieta, desperta.
Sou olhos fechados
Porta aberta!

Sou relógio parado
Ponto de partida
Sou sem lar, sem hora pra voltar.

Passional,
Quase louca...
Irracional.

Quando amo sou isso.

Mulher de direito e avesso...
Que sem qualquer receio de perda ou de dor
Por esse turbilhão de amor,
Paga o devido preço!

© Andréa Maia
Rio de Janeiro (RJ) – Brasil

Conheça mais poemas de Dea Maia clicando aqui

3 comentários:

Gilia GerlinG disse...

Ó "Scenarium" é assim: Presenteia poemas e pessoas! Agradeço por me dar a conhecer Andréa Maia.

Li "Quando Amo" com os olhos embaçados!!!! Bravíssimo!
Gilia

Jane Botti disse...

Andréa me encantou com seu "Quando amo"! Parabéns pela sensibilidade exalada em cada verso, poeta! Parabéns Marise pela linda atualização. Bjs

Sandra Lúcia Ceccon Perazzo disse...

Eta coisa boa ter você aqui, com esse belíssimo poema, Dea querida poeta e amiga.
O Scenarium enriquece ainda mais com a sua presença.
Marise, com o talento que tem, sabe muito o que faz para encantar ainda mais esse espaço.
Parabéns as duas queridas!
Beijos carinhosos
Sanzinha